Buscar

White Frogs lança "música perdida" depois de duas décadas


White Frogs em ação | Foto: Flávio Santiago

Por Vinícius Vieira


O clássico quinteto santista White Frogs, encerrou as atividades em 2004, mas presenteou os seus admiradores no último dia 28 de março com uma preciosidade perdida: a canção Summer Days, gravada há mais de 20 anos, foi lançada nas principais plataformas de streaming.


Summer Days foi gravada em 1999, durante as sessões do disco Twenty One Jay (2001), produzido e gravado no Coyote Studios, em Nova York. A versão que ganhou a luz do sol e a graça dos fãs do grupo, foi remixada e masterizada por Alexandre Ciaglia em Milão (Itália), no começo de 2021.


Capa do single Summer Days | Arte: Matheus Flórido

Em entrevista para o Seguimos Fortes, o baixista, fundador e líder do White Frogs, João Veloso Jr. revelou o motivo de Summer Days ter demorado tanto para chegar ao grande público: "Os originais da gravação do Twenty One Jay estão todos nos EUA e não conseguimos um acesso fácil. O fato de estarem em fitas de duas polegadas ajudou na qualidade de gravação mas não no acesso ou manuseio posteriores". Revelou o baixista, que ainda relembrou que Summer Days já havia aparecido em duas outras oportunidades, antes de ganhar essa versão definitiva lançada em 2021: "Essa música apareceu originalmente no Surprise Your Friends, split que fizemos com os americanos do Ferd Mert e saiu aqui no Brasil pela F Records, em 1999. Depois achamos que ela merecia uma gravação melhor, refizemos nos EUA, durante as gravações do Twenty One Jay quando houve a oportunidade". Essa versão gravada em Nova York em 1999, foi lançada no último registro em vida da banda, no split A-Side, lançado junto com a banda dinamarquesa Pinboys: "Nesse split, usamos alguns instrumentais feitos nos EUA, adicionamos vocais do Henrique Nardi - que acabava de entrar na banda - e gravamos uma música nova. No material que recebemos dos EUA tinha Summer Days e com ela fechamos este split".

Quem relembrou da existência de Summer Days, em 2021, foi o produtor Alexandre Ciaglia, que hoje mora em Milão e foi responsável pelas gravações e mixagem do split A-Side, feitas no estúdio PlayRec em Santos: "Há alguns meses, o Alexandre Ciaglia nos chamou dizendo que tinha achado as faixas e perguntou se queríamos fazer algo. A ideia original era um EP com remixagens e nova masterização de algumas músicas do Twenty One Jay, o que não teve apoio da gravadora nos EUA, o não faz o mínimo sentido, mas preferimos respeitar". No fim, a banda optou pelo o lançamento de Summer Days remasterizada e remixada: "O Alexandre Ciaglia fez um grande trabalho não só de pesquisa, mas também deu uma nova sonoridade ao que fizemos em 1999".



A formação do White Frogs que gravou Twenty One Jay e que gerou Summer Days na época, era constituída por João Veloso Jr. no baixo, Matheus Flórido e Antônio "Mr. Atibaia" nas guitarras, Enrico na bateria e o Fábio Prandini nos vocais. Segundo João, a amizade e excelente relacionamento com os ex-integrantes colaborou para que todos concordassem com o lançamento da nova música, inclusive a arte do single foi feita pelo Matheus Flórido: "O melhor disso tudo é seguir falando com todos que fizeram essa gravação e saber que estão todos bem! O Fábio Prandini segue com o Paura, o Matheus com a retomada do Primal Therapy, o Enrico com o Kosmovoid e outros projetos. Já o Atibaia e eu falamos de muita coisa que não sai do papel".

A formação do White Frogs que gravou o Twenty One Jay nos EUA: "O melhor disso tudo é seguir falando com todos que fizeram essa gravação e saber que estão todos bem!"

No momento, João Veloso Jr. está a frente do Costanera, projeto musical que conta com grandes nomes da cena hardcore nacional, como Rodrigo Lima (Dead Fish) nos vocais, Daniel Avelar (Plastic Fire) nas guitarras e Ricardo Mello (Menores Atos) na bateria: "O Costanera, acaba de lançar um vídeo e tem planos de gravar assim que for seguro".



Costanera: Rodrigo Lima, Ricardo Mello, João Veloso Jr. e Daniel Avelar

Ainda sobre o passado, segundo João Veloso, Summer Days não é a única raridade do White Frogs que existe guardada: "Eu achei recentemente as fitas DATs originais da banda e não faço ideia do que podemos encontrar. Pode ser que hajam outras surpresas do que gravamos entre 1993 e 1999, mas não quero ter muitas expectativas. Se conseguir resgatar os primeiros lançamentos em vinil e CD, já seria sensacional. Espero que estas fitas não tenham sofrido com o tempo em que estão guardadas".



Twenty One Jay finalmente chega às plataformas digitais



No dia 25 de fevereiro, Twenty One Jay, o álbum mais aclamado do White Frogs e considerado por muitos um dos mais importantes do cenário hardcore nacional, finalmente chegou às plataformas de streaming. Lançado originalmente em 1999 pelo selo norte americano Flytrap Records, chegando apenas no Brasil em 2001 pela Tamborete Entertainment, o disco foi gravado em Nova York nos estúdios Coytote, produzido por Victor Rice e Dave Smalley (Dag Nasty, All, DYS e Down by Law), mixado no Inner Ear Studio em Washington DC, casa de bandas como Bad Brains, Minor Threat, Scream, Rites of Springs, entre outras, e ainda contou com as participações especiais de Brian Baker (Bad Religion, Minor Threat, Dag Nasty, Government Issue), J. Robbins (Jawbox, Burning Airlines, Government Issue) e o trombonista Buford O’ Sullivan: "Nunca achei que gravaria um disco. De repente, estava nos EUA gravando com pessoas que tocaram em bandas que moldaram mais que meu gosto musical, mas muito da minha personalidade. Ter o Dave Smalley e Victor Rice na produção já era muito acima do que poderia querer. Ter convidados no disco como Brian Baker, J Robbins e o Buford O’ Sullivan era surreal. Esses caras gravando em cima de uma música que nasceu na minha cabeça!?! Legal ver a horizontalidade e a comunidade hardcore/punk funcionando pra fazer acontecer e ver que todos são pessoas como eu e você".

White Frogs com Brain Baker e Dave Smalley

Ainda sobre as gravações, João nos revela que antes do White Frogs colocar os pés no estúdio, uma certa banda havia acabado de usar o mesmo espaço: "Entramos no Coyote Studios logo depois do H2O gravar o F.T.T.W. na mesma sala e mixamos no Inner Ear, em Washington DC, onde todos os discos da Dischord Records (gravadora de Ian Mackaye - Minor Threat, Embrace e Fugazi) foram feitos! Era surreal pra alguém que nunca teve o menor apoio pra começar a tocar chegar em lugares assim. Até hoje é algo que fico muito feliz em ter tido essa oportunidade".



White Frogs no Coyote Studios (NYC)

Mesmo com todos esses eventos surreais, João Veloso acredita que algumas coisas, em relação ao Twenty One Jay, poderiam ter sido melhores trabalhadas na época: "Olhando hoje, talvez tivesse feito escolhas diferentes de distribuição do disco e talvez focasse em menos músicas! (o disco tem 22 faixas!) Tudo era muito novo, nunca tínhamos gravado fora de Santos e, de repente, tudo aconteceu muito rápido". Mas mesmo assim João Veloso olha pra trás com positivismo: "Olho pra isso como um exemplo que, na vida, tudo é possível e temos de sempre acreditar!".


Sobre Twenty One Jay ser considerado um dos discos mais importantes do cenário hardcore nacional, João Veloso é bem categórico: "Da banda ou da minha história, com certeza é um dos discos mais importantes, já do cenário nacional, é algo que nunca parei pra pensar e não cabe, acho, a mim ter essa visão".





126 visualizações0 comentário
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

© seguimosfortes 2019