Buscar

SOBREVIVENDO A QUARENTENA: DAVY E OS JONES

por Seguimos Fortes



Foto: Trotamusic


Completamos seis meses de pandemia e sabemos que produtores, bares e bandas tiveram que adiar suas agendas para atender os regulamentos de segurança contra a contaminação. Uma dessas bandas é a entrevistada de hoje, Davy e os Jones, de Americana/SP.


A banda, que já participou de eventos como Pira Psycho, Calango Jack e Psycho Carnival, lançou esse ano o primeiro compacto intitulado “Pangarés Selvagens”. Batemos um papo com o Thico, baterista da banda, sobre o momento atual, planos, expectativas e claro, música. Confiram abaixo:


Seguimos Fortes: Essa pegada meio western, que é característica da banda e que lembra também música celta, devido ao fato de ter um violinista, foram características que vocês pensaram desde o começo da banda ou isso foi consequência da evolução de vocês?

É exatamente isso. O violino foi sendo integrado progressivamente depois. O Felipe começou como baixista na banda, o violino foi algo que ele teve um caminho árduo para aprender. O Bob também começou com uma segunda guitarra na banda, só depois ele assumiu o violão. Foram mudanças que trouxeram outro panorama sonoro e senso criativo, porque as harmonias, os arranjos, dinâmicas e a exploração de pausas foi se intensificando. Essa coisa

meio celta é uma influência direta de bandas de celtic punk como The Pogues e Flogging Molly. O lance Western absorvemos do country, da surf music que também usa, a estética dos filmes spaguetti western, com foras da lei e pistoleiros que até o Leo Canhoto e Robertinho usaram na musica brasileira.

Então são referencias que estão na guitarra, no violão, no violino. O Felipe também toca em uma banda chamada “The New Drunks”, e eles apresentam vários temas de música irlandesa e sons legais do Celtic Punk!


Seguimos Fortes: O compacto “Pangarés Selvagens” contém apenas duas faixas. Pretendem lançar um álbum maior ainda esse ano?

Esse ano acredito que não. Estamos nos organizando para lançar um álbum full em 2021. A melhor forma de divulgar um disco, de promovê-lo, é caindo na estrada. Então nosso plano de conseguir um álbum até o final desse ano mudou com a Covid-19. Soltamos o “Pangarés Selvagens” em formato digital poucos dias antes da crise se instalar no Brasil. Lançamos os videoclipes das duas faixas já em confinamento também. No entanto ele receberá um belo formato físico, um compacto 7 polegadas em vinil que é um lançamento exclusivo da Neves Records, selo da nossa cidade que fez essa aposta no nosso trabalho. É muito legal ter esse apoio do Alexandre e da Deise, eles que nos acompanham desde o inicio e não mediram esforços pra fazer essa realização. O EP foi gravado na cidade de Piracicaba no maravilhoso Lab Sound Estúdio, produzido por Netão Lombada (The Mullet Monster Mafia) e Rodrigo Bigga, com supervisão do Max Matta (Trela/Caps Lock).


Seguimos Fortes: Quais são as maiores influências que inspiram a sonoridade da banda?

Punk rock, celtic punk, country western, surf music, rockabilly, psychobilly, música caipira, artistas sertanejos mais antigos, cantores do nordeste que exploraram sonoridades rurais do Brasil como Alceu Valença, Zé Ramalho, Belchior. O Felipe traz influências que remetem a música cigana no violino, sons folclóricos do leste europeu, um pouco do clássico e erudito, mas trazendo isso para fazer musica popular. Realmente vem de vários lugares.


Foto: Pri Oliveira


Seguimos Fortes: Durante esse período de reclusão, sem poder fazer shows, houve alguma novidade? O que planejam pra quando tudo isso acabar?

De novidade temos nossa primeira LIVE que acontecerá no próximo dia 26/09, então será nossa primeira apresentação em seis meses reclusos. Esse é um projeto que estamos muito felizes em participar, foi um convite bem legal que recebemos da querida Mutante Rádio, que faz um corre lindo na nossa região, e da produtora Bode Preto que apostou nesse evento especial e vem fazendo todo trabalho de produção pra ele ser realizado. Vamos nos apresentar na Sala V do Estúdio, do Nosotros em Campinas/SP, e teremos duas transmissões simultâneas: uma pelo canal dos Jones no Youtube e outra pelo Facebook da Mutante Rádio.


Seguimos Fortes: Vocês já participaram de eventos importantes, em várias cidades. Qual foi o momento mais marcante pra banda?

Foram vários momentos. Gravar nosso primeiro EP, se apresentar no Psycho Carnival em Curitiba, no Lucky Friends Rodeo Motorcycle em Sorocaba, escutar uma música do Davy e os Jones tocar na Kiss FM pela primeira vez totalmente de surpresa, voltando pra casa depois de um dia de trabalho, muitos e muitos shows com um monte de histórias. Cada conquista é uma celebração! A gente espera mais, e vai realizar mais!!!


Seguimos Fortes: Deixe os canais de comunicação com Davy e os Jones, onde produtores e público possam ouvir e contratar o show da banda.


Redes Sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/davyeosjones/

Instagram: @davyeosjones


Telefone e Whatsapp: C/ Hítalo Ventura (19) 99241-9627


e-mail: davyeosjones@gmail.com

313 visualizações
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

© seguimosfortes 2019