Buscar

ANÓPIO


A Geração Z crava sua bandeira no planeta música. Ouça as três músicas do EP que o Anópio lança pelo Midas Music, em todas as plataformas digitais, e entenda naprática que o lema dos novos tempos mudou de "faça você mesmo" para "seja quem você quer ser". E ponto.

O Anópio é uma dupla, que nasceu com dois colegas de escola, aglutinou-se como quarteto, virou trio e gravou como um duo- Higor La Falce (vocal e guitarra) e Eduardo Moreira (bateria). Começaram há sete anos, adolescentes, tocando covers e logo Higor passou a compôr. Foram para o estúdio e gravaram um EP na linha rock mais tradicional. A curva de maturidade musical do grupo os levou a um experimentalismo maior. Neste, afloraram influências que os remete ao rock mas que não os prende a gênero específico, com flertes com quaisquer gêneros que eles estiverem a fim de montar na garupa. "A gente não tem medo de admitir do que gostamos. Não tem essa de 'sou roqueiro' e é isso. Se estiver com vontade de escutar Annita e curtir aquilo a ponto de influenciar na composição, que seja", diz Higor. O primeiro single é um belo retrato do que ele fala. "Friendzone" traz guitarra, baixo e bateria e quando parece que vai seguir por um power pop reto, o grupo dá uma guinada em dissonância e, principalmente, dinâmica e monta um morde-e-assopra na linha Red Hot Chili Peppers.


Giu Daga e Rodrigo Koala, que assinam a produção, sob a direção artística de Rick Bonadio, tem participação nesta diversidade e nas duas que seguem. "Potinho" e "GPS" agregam uma série de elementos eletrônicos e apertam o nó de "em qual caixinha de gênero os categorizar?". Se você acompanha grupos contemporâneos como Supercombo, The Neighbourhood, Scalene e The 1975 sabe bem que buscar um encaixe padrão é tarefa ingrata. A primeira fala sobre um relacionamento abusivo sobre melodia sutil que fica parecendo a violência em câmera lenta de um Tarantino da vida vertida sonoramente. Já "GPS" tem os mesmos arranjos eletrônicos delicados misturados aos orgânicos guitarra, baixo (gravado por Higor) e bateria num caldo que inclui tanto peso roqueiro quanto suavidade de balada. "É uma música de amor. E só", resume Higor. Aí devemos discordar. "Só" não é um termo que exemplifique algo do Anópio.


Anópio é formada por:

Higor La Falce - Vocal/Guitarra Eduardo Moreira - Baterista


MÍDIAS SOCIAIS:


Facebook: https://www.facebook.com/anopiorock/

Instagram: https://www.instagram.com/anopiorock/?hl=pt-br



4 visualizações
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

© seguimosfortes 2019