Buscar

5 Perguntas com a banda ÁLAMO

Atualizado: 7 de Nov de 2019

Conversamos com o grande Raphael Rissuti vulgo Peixe guitarrista da banda Álamo, saca só!

LUIZ: Peixe, muito obrigado por participar da entrevista com a gente, vamos lá... Conta pra gente como começou a banda?


PEIXE: Primeiramente é um prazer pra nós estarmos aqui, o trabalho da Seguimos Fortes é o que queremos pra nossa cena. Bom, cada um de nós (exceto o Bruno que entrou esse ano) já tocamos com o Pre em outras bandas quando éramos mais novos. Por conta de responsa com trampo e faculdade eu tinha parado com banda mas sempre mantive contato com o Pre e sempre ficava aquele de papo de vamo voltar a tocar um dia e tal. Encostei na casa dele num sábado e ele disse que o Erick que tinha tocado baixo numa das bandas dele agora era vocal e tinha saido da banda que cantava e comentou do Will que tocava tbm e não tinha banda. Marcamos de tirar uns covers e tocarmos juntos. Já no primeiro ensaio os 4 ficaram muito empolgados com o resultado e ja começou ali uma ideia de fazermos um som autoral misturando tudo de influência que tivemos durante nossa vida.

LUIZ: Qual o atual momento de vocês? Vi que saiu clipe novo recentemente e que já estão gravando um novo? É isso mesmo?


PEIXE: Sim, lançamos o clipe da música Arte da Paz que faz parte do nosso álbum Alvorecer. Já era um som que queríamos expressar em imagens tudo o que dizemos nas letras. O outro clipe que tá pra sair é um Single que gravamos no Molotov Studio e teve produção do Ítalo Nonato do Pense. Curtimos demais o resultado do trampo do cara como produtor além dele ter colaborado com um verso na música e cantado com a gente. O resultado sai em breve, no mais tardar começo de Dezembro rs

LUIZ: Pode nos adiantar o que vem pela frente?


PEIXE: Começo do ano que vem temos a intenção de trabalhar com alguns singles e um Live (mas ainda nada certo).

LUIZ: O que acham da cena aqui no estado de são Paulo?


PEIXE: Tenho alguns amigos de outros Estados e aparentemente o nosso cenário por aqui é um pouco mais organizado. Pra mim ainda não é o ideal. Embora hoje em dia tenho ficado cada dia mais orgulhoso da União e cooperação entre as bandas ainda há pouco profissionalismo na hora de organizar, de fazer o seu show, de estudar seu equipo pra saber extrair o melhor dele. Sempre me divirto com os shows e saio com a sensação de que estou no lugar que amo, mas se esses pontos não forem levados em consideração vamos continuar vendo boas casas de show fechando, casas que optam por não trabalhar com bandas autorais e pior, bandas acabando por falta de suporte financeiro.

LUIZ: No atual momento político brasileiro qual a posição de vocês referente a tudo isso?


PEIXE: Como em qualquer grupo de pessoas nada é unânime, cada um na banda pensa de uma forma sobre esse cenário, alguns de nós mais interessados outros nem tanto. Se for pra citar algo do que estamos vivendo é que o atual líder tem muito mais defeitos do que qualidades. E sua postura intolerante e radical mostrou o quanto nossa sociedade ainda não evoluiu em relação alguns assuntos. Particularmente (nesse momento respondendo apenas por mim) vejo um cara que não tem valores que acredito, mas minha oposição não é fanatismo por outros partidos ou político. Acredito que nenhum desses tenha 100% de boas intenções. Prefiro ser e agir como o tipo de pessoa que gostaria de conviver. Mas de forma geral à Alamo nunca focou nesse assunto na sua missão, sempre nos inspiramos em tocar em outros temas, não por receio mas sim de forma natural.


OUÇA A BANDA ÁLAMO:




27 visualizações
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

© seguimosfortes 2019